• Astrid Lacerda

Carta aberta para o meu pai

Sei que no dia dos pais, as pessoas esperam uma homenagem bonita sobre a figura paterna presente em sua vida, mas a minha homenagem será diferente e ela será aberta.


Eu não tive um pai completamente presente e mesmo nos momentos os quais ele estava presente e agindo como um pai, aquilo não era suficiente pra mim, nunca foi. Eu precisava de mais e com isso, o nosso relacionamento durante duas décadas foi repleto de limitações e principalmente, de altos e baixos. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Eu lutei. Tentei enterrar a figura paterna que, por muito tempo, achei que eu não precisava. Eu tive dificuldades para poder lidar com a vulnerabilidade que eu sentia perto do meu pai, e o culpei muitas vezes pelo comportamento que ele tinha. Mas por mais que eu tenha o culpado, hoje eu sei que ele se culpava bem mais.

Eu não o culpei apenas por seus defeitos e seus comportamentos ou por todas as coisas que eu merecia como filha e que ele deveria ter feito como pai, mas não fez. Eu o culpei por todos meus defeitos, problemas e dificuldades. E acreditei que, se não fosse por ele, minha vida teria sido mais fácil e eu teria tido menos problemas. Mas eu cansei de culpá-lo pelas coisas ruins porque ele é culpado por todas coisas boas também. Eu o culpo por tudo que eu aprendi sozinha, porque não tive quem me instruir, o culpo pela mulher e pelo ser humano que eu sou hoje, porque eu sofri demais, o culpo por ser tão vulnerável e capaz de me importar com o próximo, porque eu sei como é o oposto disso. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Se você tivesse sido o pai que eu queria, eu não seria a mulher da qual eu tenho tanto orgulho. As dificuldades que eu tive que me fizeram crescer e moldaram meu caráter. Essas dificuldades que me mostraram que eu poderia ser e fazer muito mais. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Pai, você desempenhou o papel que era seu. Se você tivesse sido a metade do pai que - naquela época - eu queria que você fosse, eu não teria nem metade da força que eu tenho hoje. Eu sou grata pela filha que você criou porque você foi o melhor pai que pode, da maneira que você conhecia e eu não mudaria nada. Eu amo você e pela primeira vez: feliz dia dos pais.


Com todo o amor do meu coração,

Astrid.

Para informações, dúvidas, sugestões, e reclamações:

Para assessoria, publicidade, campanhas e marketing:

Copyright © 2020 ASTRID LACERDA. Todos os Direitos Reservados | hello@astridlacerda.com | BRASIL