• Astrid Lacerda

Page Two | Autumn's Child


Ouvi a palavra sacrifício saindo dos lábios de uma das pessoas mais importantes para mim.

Ele falou sobre isso com tanto fervor e orgulho enquanto contava tudo aquilo que havia sacrificado. A palavra “sacrifício” havia tornado seu mantra pessoal. Qualquer pessoa conseguia ver isso.


Quando escutei essa palavra pela primeira vez, não entendia muito bem o significado dela. Até eu finalmente sacrificar algo tendo a completa noção daquilo que eu estava abrindo mão. A vida é cheia de altos e baixos, idas e vindas, "olá" e "adeus". Com o tempo, você reconhece que para alcançar - seja o que for - você deve aprender a abdicar.

Sacrifício é quando você abre mão de algo bom para que algo melhor possa acontecer. O maior sacrifício é aquele que você faz pela outra pessoa. Pela primeira vez em minha vida algo de bom aconteceu comigo. Alguém bom aconteceu comigo. Mas o futuro tinha algo melhor para ele.


Nunca pensei que um alguém queria estar comigo da maneira certa, por quem eu sou, com toda bagagem, mágoa, fragilidade e todo vazio, toda a dor e o passado, com todas as minhas falhas. Eu nunca pensei que um homem poderia se sacrificar apenas para me colocar em primeiro lugar, abdicar de si mesmo por mim, antes mesmo de abdicar de algo por ele, mesmo antes de eu perceber...


Talvez o universo quisesse me presentear com algo que eu merecesse depois de muito tempo renunciando a mim mesma pelos os outros.

Eu desisti de nossos futuros planos abrindo espaço para "e se...".

Era demais para alguém como ele lidar comigo.

Eu o desejei. Mais do que deveria.

Mas mesmo assim, ele me queria - e eu sabia.

Mas o que resta de alguém que já abdicou de tudo? Até mesmo si?

O que dele, havia restado para mim?

Queria reivindicá-lo, mas não domá-lo.

Queria que fosse seguro, mas ele sabia que eu era selvagem.

Entendi o significado da palavra egoísmo, antes mesmo da palavra sacrifício.

Vidas muito diferentes, tempos muito diferentes.

Então eu disse adeus.

Fiz o que eu tinha que fazer para o próprio bem dele.

Fiz o que tinha que fazer em respeito ao futuro que nunca teríamos.


Se eu não tivesse nos sacrificado, o que seríamos se tornaria um sacrifício.


Autumns’s Child - Filha do Outono, foi um projeto de poesias autorais escritas durante o período da minha vida o qual tentei me encontrar em pessoas. Eu dedico essa parte escrita de mim a todas as pessoas que eu conheci e tive que me despedir por não poder ficar.

Para informações, dúvidas, sugestões, e reclamações:

Para assessoria, publicidade, campanhas e marketing:

Copyright © 2020 ASTRID LACERDA. Todos os Direitos Reservados | hello@astridlacerda.com | BRASIL